fOTO - SÉTIMO CÉU - SÉRIE AMOR - Nº 59 - AGOSTO 1977Numa época em que jovens atores tinham pouco espaço na televisão, Lídia Brondi se destacou ao lado de veteranos como Juca de Oliveira, Tarcísio Meira e Glória Menezes. Foi ao lado desses atores já consagrados, fazendo a rebelde Beatriz da novela “Espelho Mágico” (1977), que a jovem Lídia, aos 17 anos, chamou a atenção do público e da TV Globo. E se tornou sucesso.

Na matéria da revista “Sétimo Céu – Edição Amor”, de agosto de 1977, em que Lídia aparece em uma bela foto de Sérgio de Souza, a jornalista Verônica Guedes descreve a trajetória de dois anos da jovem até aquele momento. Desde a sua estreia na Globo, na novela “O Grito” (1975), Lídia Brondi foi ganhando espaço e estourou, em todo país, como uma das grandes promessas da TV.

Apesar de curtir a fase, Lídia demonstrava sua preocupação em aprimorar o talento. Tanto que desejava encontrar tempo para se dedicar ao teatro, o que ela só começaria a fazer três anos depois, em 1980. A reportagem também cita as semelhanças da personagem Beatriz com a história de vida de Lídia, que fez uma análise sobre as descobertas e transformações que estava vivendo:

(…) comecei a questionar com maior profundidade sobre uma porção de coisas, como trabalho, gente, amor. O amor, por exemplo, é muito mais do que uma troca. Mas não adianta se perder em definições. É mais para assumir do que ficar falando a toda hora.

Confira abaixo a matéria completa. O material faz parte do acervo do José Henrique Uessler e foi gentilmente compartilhado pelo Césio Vital Guaudereto no seu blog “Revista Amiga e Novelas“.

SÉTIMO CÉU - SÉRIE AMOR - Nº 59 - AGOSTO 1977

Anúncios