AMIGA 964Em 1988, a revista “Amiga” estampou em sua capa a manchete “Lídia Brondi ameaçada de morte por causa de Cássio Gabus“. Claro, tratava-se de um dos acontecimentos da novela “Vale Tudo“, quando Fátima (Gloria Pires) e César (Carlos Alberto Ricceli) planejaram envolver Solange Duprat (Lídia Brondi), que estava grávida de Afonso (Cássio Gabus Mendes), em um acidente de carro.

A capa desta edição da revista “Amiga“, de 7 de novembro de 1988 (nº 964), foi gentilmente enviada pelo Césio Vital Guaudereto, do blog “Revista Amiga e Novelas“. Uma das reportagens que recheiam essa edição é a entrevista de Lídia Brondi com seu irmão Nehemias Rezende (ele assinava Nehemias Demutcha), que foi publicada aqui, em janeiro de 2011. O post, entitulado “Laços de Família“, rendeu ao blog um comentário do próprio Nehemias.

Os detalhes sobre a cena que movimentou o capítulo 153 da novela (o plano de César e Fátima para Solange perder seu bebê) também já foram publicados aqui no blog. Mas encontrei no acervo do “Revista Amiga e Novelas” uma outra matéria, desta vez da revista “Contigo!“, relacionada ao assunto. A reportagem falava da gravação da cena, que quase terminou em tragédia.

Lídia, tensa, entre o cinegrafista e Ricardo Waddington.

Lídia, tensa, entre o cinegrafista e Ricardo Waddington.

A atriz se divertiu com o dublê, que usou uma peruca sobre o capacete.

A atriz se divertiu com o dublê, que usou uma peruca sobre o capacete.

A atriz gravou cenas no carro, antes do acidente com o dublê.

Lídia Brondi gravou cenas no carro, antes do acidente com o dublê.

O dublê que dirigiu o Fiat 147, Waldemar Walnes, e o cinegrafista Custódio Santos Ferreira tiveram sorte de saírem com vida da gravação (leia detalhes na matéria). A reportagem mostra Lídia Brondi nos bastidores da gravação externa, ao lado do dublê, do cinegrafista e do diretor Ricardo Waddington, em momentos tensos e também de descontração.

Para ler a reportagem completa, clique nas imagens abaixo.

Image (72)Image (73)

Anúncios