Lídia Brondi (Fernanda) e Marcos Paulo (André) na revista “Amiga”, de 14 de dezembro de 1990.

No dia 29 de outubro de 1990, data em que Lídia Brondi completou 31 anos, estreava a novela “Meu Bem, Meu Mal”, último trabalho da atriz na televisão. Na trama, assinada por seu futuro sogro Cassiano Gabus Mendes, Lídia viveu a jovem Fernanda Castro, personagem que é humilhada por Isadora Venturini (Sílvia Pffeifer) e motiva sua família a criar um plano de vingança contra a vilã.

Na história, Fernanda tem um romance com Marco Antônio, papel de Fábio Assunção, em sua primeira novela. Com o fim do namoro, graças à interferência da sogra, Fernanda se envolve com André (Marcos Paulo) – que nutria um sentimento de quase devoção por Isadora Venturini.

O romance de Fernanda e André também não deu certo. Ela acabou mesmo não resistindo à paixão que sentia por Doca (Cássio Gabus Mendes), mesmo depois de muita implicância. Lídia e Cássio, como já sabemos, acabaram juntos na vida real.

Relembre a última cena dos personagens, exibida no último capítulo de “Meu Bem, Meu Mal”:

 

A capa acima foi publicada no blog “Revista Amiga e Novelas“, do Césio Vital Gaudereto.

Anúncios