Aos 21 anos, Lídia Brondi estava no ar na novela “Baila Comigo”, de Manoel Carlos, vivendo uma das personagens mais marcantes de sua carreira e sendo bastante elogiada por seu desempenho. Naquele ano, ela concedeu uma entrevista à revista “Amiga”, falando sobre Mira Maia e esclarecendo um problema de saúde, que a afastou das gravações por alguns dias.

O título da matéria falava sobre o falso aborto sofrido por Lídia Brondi. Na verdade, tratava-se de uma anemia. Mas a matéria tem um conteúdo interessante. Muito mais do que esclarecer o boato, o texto apresenta as inquietações de uma jovem atriz, seus medos e desejos.

Lídia sempre gostou de se resguardar, não dar detalhes de sua vída íntima. Mas, ao mesmo tempo, nesse jogo de não querer se revelar, ela acabava, de forma indireta, mostrando muito sobre ela.

Ao ler essa entrevista, percebe-se, de algum jeito, sua inclinação para a carreira de psicóloga, que atualmente abraça com afinco. Lídia Brondi faz uma análise psisológica de Mira Maia, a personagem implicante de “Baila Comigo”, traçando um paralelo com a sua própria personalidade, identificando características em comum em ambas, como “sinceridade, carinho e agressividade”.

Interessante observar que o processo de composição da personagem passa pelo fato de a atriz “compreender” Mira internamente, o que dava ainda mais veracidade ao papel. Sobre Mira, Lídia disse:

“A todo momento houve dentro de mim a preocupação de analisar o porquê das suas atitudes. Toda vez que Mira agride alguém é para esconder um pouco sua insegurança ou, então, porque se sente ofendida”.

A reportagem é de Lucy Léa, com fotos de Marcos Gracie Imperial. Para ler a matéria na íntegra, clique na imagem abaixo. O material foi gentilmente enviado pelo Alperi Martins.

Anúncios