Ela gostava de dançar, namorar, trabalhar e ir ao teatro. E devestava gente chata, multidão, maquiagem e posar para fotografia. Essas eram as opiniões da adolescente Lídia Brondi, aos 17 anos, quando vivia a Beatriz, em “Espelho Mágico” (1977).

A revista “Ilusão” publicou na coluna “Secretíssimo”, naquele ano, uma relação das coisas que a atriz gostava e detestava. A lista revela um pouco sobre uma adolescente que vivia os conflitos próprios da idade, ao mesmo tempo em que se firmava como uma atriz de sucesso.

Confira a relação completa na imagem abaixo (clique para ampliar). O material foi gentilmente enviado pelo Alperi Martins.

Anúncios