Para viver a Fernanda, em “Meu Bem, Meu Mal”, e se livrar do astral pesado de Leonora, seu papel em “Tieta”, Lídia Brondi apareceu de cabelos curtinhos no horário nobre, em 1990/1991. O resultado, o copiado corte “Romeu”, foi ideia do cabeleireiro Nonato, o autor da clássica franjinha que Lídia usou em “Vale Tudo”.

O curtinho usado por Lídia no início dos anos 90 tornou-se sensação do verão daquele ano e passou a ser o corte mais pedido nos salões pelas mulheres brasileiras. Foi a primeira vez que Lídia apareceu de cabelos curtos, estilo que ela adaptou com certa frequencia depois que abandonou a carreira de atriz.

Enquanto em “Meu Bem, Meu Mal” Lídia Brondi exibia o comentado corte “Romeu”, no teatro ela aparecia de cabelos longos. Para seu papel na peça “Descalços no Parque”, dirigida por Ricardo Waddington”, a atriz utilizava uma peruca.

A revista “Contigo!” publicou uma matéria que falava sobre o sucesso do penteado de Lídia Brondi e trazia fotos da atriz recebendo os cuidados do cabeleireiro Nonato. A reportagem foi assinada por Gerson Vieira e trouxe fotos de Jorge Cysne.

Confira os detalhes na página abaixo (clique para ampliar):

Anúncios