O romance de Hélio (Reginaldo Faria) e Verinha (Lídia Brondi), na novela “Dancin’ Days”, provocou bastante discussão em 1978, ano em que foi exibida a trama de Gilberto Braga.

À época, a censura não deixava barato e retalhava as histórias, mesmo aquelas que, hoje, soam como “pueris”.

A nota que segue abaixo (publicada em um jornal não identificado) relata quais desfechos programados pelo autor foram alterados. Tudo por interferência da censura, que via imoralidade, por exemplo, no namoro da jovem Vera Lúcia com Hélio, o quarentão desquitado.

Para ler a nota na íntegra, clique na imagem abaixo para ampliar. O material, ilustrado com uma foto de Lídia e Reginaldo e outra de Pepita Rodrigues (que vivia a Carminha), foi gentilmente enviado pelo Alperi Martins.

Anúncios