Lídia Brondi e Tarcísio Meira em cena da novela "Os Gigantes", de Lauro César Muniz.

Lídia Brondi e Tarcísio Meira sempre tentaram se livrar dos rótulos que marcaram suas carreiras. Enquanto Lídia ficou marcada como ninfeta, Tarcísio ficou rotulado como galã.

Ela se livrou do título quando assumiu papéis mais maduros na TV, como em “Corpo Santo” e “Vale Tudo”. Já o ator, apesar dos anos, ainda repete o tipo conquistador (entra na novela “Insensato Coração”, em breve, como um milionário paquerador), apesar de alguns diferenciais, como seu papel na minissérie “A Muralha” (2000).

Lídia e Tarcísio Meira já contracenaram em “Espelho Mágico” (1977) como enteada e padastro; foram namorados em “Os Gigantes” (1979) e filha e pai no filme “O Beijo no Asfalto” (1981).

Tarcísio foi uma das personalidades que elogiou Lídia na Edição Especial de “Playboy”, em agosto de 1987. Sobre a atriz, ele disse:

“Lídia é doce, terna, querida, graciosa, alegre, saltitante, vivaz, sensível e muito inteligente. Trabalhar a seu lado é fácil, é estimulante, porque ela te responde como atriz. Pessoalmente, ela tem uma eletricidade gostosa que chega a dar um choque na gente. Mas jamais machuca ou incomoda”.

Um ano antes, em 1986, foi a fez de Lídia tecer elogios ao galã mais famoso da TV brasileira. A declaração de Lídia e de outras atrizes foi publicada na matéria “O que Tarcísio tem que elas tanto gostam”, da “Contigo!” (o material está disponível no blog “Memória da TV“):

“Tarcísio não é simplesmente um galã. Aliás, acho esse termo meio pejorativo. Ele é uma personalidade. A figura dele é o máximo. Quando entra em cena, deixa a gente paralisada. Para mim, basta a sua presença, ele nem precisa abrir a boca. Parece que já nasceu com uma luz. É um belíssimo macho, orgulho da espécie. Quando fez ‘O Tempo e o Vento’ aparecia montado num cavalo e eu ficava delirando. Os dois eram a mesma coisa. Ele é um animal de raça pura e quanto mais maduro, melhor fica. Nunca sairá de moda porque é único, especial. É bonito de se ver, é sensual, admirável…”.

A foto que abre esse post faz parte de uma nota publicada no seção “Secretíssimo”, da revista “Ilusão”, na época da novela “Os Gigantes”.

O material, gentilmente enviado pelo Alperi Martins, fala da relação do galã com três mulheres da novela: Renata (Lídia Brondi), Paloma (Dina Sfat) e Vânia (Joana Fomm). Clique para ampliar:

Anúncios