Nehemias Ricardo Brondi Rezende, o irmão caçula de Lídia Brondi, seguiu os caminhos da irmã e foi trabalhar com a arte. Tornou-se ator, diretor e produtor de teatro.

Em sua passagem pela TV, fez o personagem Júlio, na novela “Olho por Olho” (Manchete, 1988). Na mesma época, Lídia Brondi brilhava nas telas da Globo na pele de Solange Duprat, de “Vale Tudo”.

Naquele ano, a revista “Amiga” publicou uma super reportagem com os dois irmãos. Eles falaram sobre família, trabalho, sucesso, religião, política, deram notas para personalidades e se entrevistaram.

A matéria revelou o carinho entre eles, que trabalharam juntos no filme “Rádio Pirata”, de Lael Rodrigues, lançado em 1987.

.

.

Lídia Brondi, como sempre, deu opiniões sinceras e maduras sobre sua vida e carreira. Disse que “Vale Tudo” era “o momento mais brilhante de Gilberto Braga” e que tinha em comum com Solange Duprat sentimentos como “o romantismo, a leveza e a ética”.

A atriz contou que tinha orgulho de seu trabalho, mas ressaltou que sua melhor produção foi a filha Isadora. E também revelou sonhos: ter outro filho, produzir uma peça e trabalhar no exterior.

Lídia contou como foi sua reação quando estampou, pela primeira vez, a capa da revista “Amiga”, em 1977, por causa do seu sucesso em  “Espelho Mágico”. Os irmãos ainda falaram sobre a situação do país e as expectativas para o futuro.

.

.

Nehemias, que antes assinava Demutcha, agora assina Rezende. Ele continua seu trabalho no teatro, produzindo e dirigindo peças.

Para conferir a reportagem na íntegra, clique nas imagens abaixo:

Anúncios