Em outubro de 1994, a revista “Contigo!” revelou o que Lídia Brondi estava fazendo três anos após sua última novela (“Meu Bem, Meu Mal”, em 1991).

A reportagem de Adriana Marmo serviu para minimizar uma série de boatos em torno do afastamento de Lídia e deixou claro, já no próprio título, que a atriz estava fora da TV por opção.

Lídia disse que se dedicava aos cursos de inglês e informática e ao estudo de temas espirituais e esotéricos.

Longe da vida artística, encontrava mais tempo para cuidar da filha Isadora (que estava com 9 anos) e vivia feliz no anonimato.

A legenda “Lídia: uma estrela discreta nas ruas de São Paulo” resumiu a nova fase da atriz, que ainda ocupava o tempo ajudando a administrar o restaurante “Bodega”, de propriedade dos irmãos Cássio e Tato Gabus com o tio Luiz Gustavo.

Sobre o afastamento e sua nova vida Lídia declarou:

“Depois de ‘Meu Bem, Meu Mal’ passei a recusar trabalhos, quando percebi já tinha abandonado a profissão e encontrava muito prazer nessa minha nova vida. (…) Eu me recuso a falar de minha vida íntima. Eu amava interpretar, mas tinha esse lado da profissão que eu nunca gostei. Agora eu só quero sossego”.

Clique na imagem abaixo para ampliar e ler a matéria na íntegra:

Anúncios