1. Um olhar expressivo de Lídia como Beatriz;

2. A doce Lúcia de “À Sombra dos Laranjais”;

3. O rosto suave em foto da matéria em que fala sobre o amor;

4. Em sua estreia na Globo, como a Estela de “O Grito”.

§§§

As fotos que abrem esse post ilustram matéria da “Amiga – TV Tudo”, de 5 de outubro de 1977. A revista trouxe uma reportagem com Lídia Brondi no auge de seu sucesso como Beatriz, da novela “Espelho Mágico”. Na capa, ela aparecia ao lado de Tony Ramos.

No texto, que fala da trajetória de Lídia na televisão, há fotos e declarações da jovem de 18 anos que estava prestes a se tornar uma das principais estrelas do elenco da Rede Globo.

Além das dificuldades e dúvidas de uma garota comum, Lídia começava a conviver com conflitos por ter sua vida exposta nos jornais e revistas.

A matéria, gentilmente enviada pelo Alperi Martins, traz as informações de que Lídia tinha trancado sua matrícula na 2ª série do científico, que fazia análise e que tinha adorado a experiência de participar do humorístico “Planeta dos Homens”.

Na ocasião, Lídia também falou sobre o amor e deu mais uma de suas declarações maduras:

“Muitas vezes me dá uma vontade danada de colocar na cabeça das pessoas não esperança, mas ânimo; sacudir as pessoas, revivê-las. A gente tem que viver, não vegetar. Sabe, eu posso bater a cabeça mil vezes na parede, mas vou lutar. Sei que é difícil, mas continuo à procura de alguém e sei que vou conseguir. (…). E eu sei que as pessoas pintam na hora certa”.

Clique nas páginas abaixo para conferir o material na íntegra:

Anúncios