As fotos acima fazem parte da matéria “Uma adolescente sentindo o gosto da fama”, publicada na revista “Capricho”, de 28 de novembro de 1977. Uma bela reportagem, recheada de fotos e opiniões de Lídia Brondi sobre o sucesso de sua personagem em “Espelho Mágico”, o primeiro amor, fama e vaidade.

O primoroso texto da jornalista Leda Nagle ressalta a simpatia e bom humor daquela adolescente que colhia o reconhecimento da crítica e do grande público por seu trabalho como Beatriz, que tinha a difícil tarefa de “tentar separar o casal inseparável da TV”: Glória Menezes e Tarcísio Meira.

Leda Nagle ainda revela os gostos musicais de Lídia, fala sobre a relação da garota com os estudos e seu jeito simples de aproveitar a vida. As páginas também trazem um ensaio de moda com o figurino jovem de sua personagem em “Espelho Mágico” e declarações como essas:

“Ser atriz é um trabalho onde se lida muito com a emoção e eu jogo tudo para fora, eu me lanço mesmo”.

“Na minha idade, ser ídolo é muito legal. Mas tive que cuidar muito de mim para não me deslumbrar com tudo que aconteceu e está acontecendo”.

“Acho um horror ter que ouvir aquelas conversas chatas de salão de cabeleireiro só para ter unhas pintadas”.

Essa raridade faz parte do acervo do Alperi Martins. O material foi gentilmente enviado para ser postado aqui no blog. Clique nas imagens abaixo e confira as preciosas páginas dessa revista “Capricho” de 1977.

Anúncios