Lídia Brondi em cena da peça "A Verdadeira Vida de Jonas Wenka", de 1986.

Em 1986, o diretor alemão Peter Palitzsch levou para o palco do Teatro Glória, no Rio de Janeiro, a peça “A Verdadeira Vida de Jonas Wenka”. Lídia Brondi e André Valli estavam no elenco da peça, que contava com a participação do Grupo Tapa.

O trabalho dos atores era o ponto alto da peça, segundo crítica de Martha Baptista, publicada em uma edição de agosto de 1986 da revista “Veja”.

Lídia Brondi interpretava a copeira Sílvia, que era amada pelo garçom Jonas Wenka (André Valli). A crítica de Martha Baptista destacou o trabalho da atriz: “Lídia cria uma copeira com vária facetas: ora donzela frágil, ora mulher sensual, ora trabalhadora consciente de suas limitações”.

Clique na imagem abaixo para ler a crítica na íntegra. A matéria foi gentilmente enviada por Lívio Augusto Rodrigues.

Anúncios