Lídia, aos 17 anos, na novela "Espelho Mágico": a menina que sonhava ser bailarina vira atriz.

Lídia Brondi relembrou sua infância ao repórter Marcos Salles, do jornal “O Globo”. Na edição do dia 13 de novembro de 1988, Salles publicou a matéria “As boas lições da infância”. Leia trechos da reportagem:

“Apesar de ter sido um verdadeiro moleque de rua em Ribeirão Preto, onde nasci, minha grande paixão era ser bailarina. Adorava ver minhas primas estudando balé e observar as chacretes na televisão. Prestava atenção ao que elas faziam, depois me trancava no banheiro e começava a dançar. Por falta de dinheiro, não pude entrar numa academia de dança. Mas não me sinto frustrada, pois ser atriz não é tão distante de ser bailarina. Agora, minha filha Isadora está se iniciando no balé. E está adorando”.

Lídia Brondi ao jornal “O Globo”, de 13/11/1988.

“Enquanto acalentava o sonho de subir no palco com suas sapatilhas, a menina Lídia, sem perceber, ia se exercitando como atriz, cantando e recitando nas festas da Igreja Presbiteriana em que trabalhava seu pai, o Pastor Jonas Rezende. Até que, durante uma entrevista de Jonas na TVE, declamou um poema, a pedido dele, e recebeu o convite para seu primeiro teste. Após a estréia, Walter Avancini também testou a nova atriz, que ganhou um papel na novela ‘O grito'”.

A matéria ainda fala sobre o sucesso da personagem Solange Duprat de “Vale Tudo” e sobre o papel de mãe. Para ler a matéria completa, clique AQUI.

Fonte: acervo TV-Pesquisa da PUC-Rio.

Anúncios