Na edição 1.405, de 16 de agosto de 1995, a revista “Veja” trouxe uma matéria sobre síndrome do pânico. Foi uma das primeiras publicações a mencionar que Lídia Brondi tinha sofrido da doença.

Naquela época, Lídia estava há três anos longe do meio artístico, já que abandonou a carreira após a peça “Parsifal”, em 1992.

Abaixo, trecho da matéria que cita a atriz:

O material foi gentilmente enviado por Lívio Augusto Rodrigues.

Anúncios