Detalhe da edição nº 60 da “Playboy” (julho de 1980).

Antes de revelar sua aguardada nudez aos seus fãs, na edição especial da “Playboy”, em agosto de 1987, Lídia Brondi já havia sido capa da revista, em julho de 1980.

Num caso atípico da mais conceituada revista masculina, a atriz que aparecia nua no recheio da “Playboy” não era aquela da capa. Quem tirou a roupa naquela edição de julho de 1980 foi a atriz Angelina Muniz.

A “Playboy” de 1980 traz uma reportagem muito bem elaborada, brilhantemente escrita pelo jornalista Roberto Benevides. Nas páginas da revista, ilustradas com belas fotos, Lídia Brondi fala sobre o rótulo de ninfeta, seu desencanto com a religião e a dura rotina de trabalho durante as filmagens do filme “O Beijo no Asfalto”.

A reportagem traz declarações bem humoradas da atriz, fala dos trotes telefônicos que recebia de fãs durante as madrugadas (incluindo um tal de “Mudinho”) e um encontro com Caetano Veloso no aeroporto.

Há, ainda, uma opinião bastante sincera sobre seu namoro com Daniel Filho, Kadu Moliterno e Júlio Braga: “Mas essas relações foram meio capengas. Nunca me dei por inteiro”.

Clique nas imagens abaixo e leia a reportagem completa.

_capa_julho_julho_01_julho_02_julho_03_julho_05_julho_04

About these ads